Tocantins, 05 de março de 2021 - Mira Jornal - 00:00

Policia

Festa clandestina com mais de 1 mil pessoas é interrompida por forças de segurança em Palmas

14/02/2021 11h31

Foto: Raíza Milhomem/Prefeitura de Palmas Festa clandestina com mais de 1 mil pessoas foi interrompida em Palmas
Público, predominantemente jovem, lotou uma casa de eventos e não usava máscara. Palmas tem mais de 25,9 mil diagnósticos de Covid-19 e 248 moradores morreram com a doença.

Uma festa clandestina com mais de 1 mil pessoas foi interrompida na madrugada deste domingo (14) em Palmas. De acordo com a Prefeitura da capital, o público, predominantemente jovem, lotou uma casa de eventos na Arso 91, antiga 903 Sul, e desrespeitou medidas de segurança necessárias para evitar o contágio do coronavírus.
Os responsáveis pelo evento foram autuados.


Por causa da pandemia, as festas de carnaval foram proibidas em Palmas. A cidade tem mais de 25,9 mil diagnósticos de Covid-19 e 248 mortes pela doença.

O flagrante aconteceu após uma equipe de fiscalização receber uma denúncia anônima. A ação contou com várias forças de segurança.

Ao chegar perto do espaço onde o evento era realizado, os fiscais notaram que o estacionamento do estabelecimento estava lotado. O som da festa foi desligado imediatamente e as pessoas começaram a deixar o local, gerando tumulto. A Prefeitura informou que a maioria não utilizava máscara de proteção.

Os seguranças do evento se recusaram a apontar os organizadores da festa, mas três jovens se identificaram como responsáveis. Questionados, eles falaram que o evento tinha sido planejado para até 50 pessoas, mas com o início da festa teriam perdido o controle da entrada do público.

Por causa da promoção de aglomeração durante uma pandemia e por não apresentar alvará de licença e funcionamento do estabelecimento, foi registrado o auto de infração contra os organizadores.

Decreto municipal
A Prefeitura de Palmas proibiu realização de festas durante o período do carnaval em 2021 por causa da pandemia de Covid-19. A proibição vale entre os dias 12 a 16 de fevereiro. O decreto especifica que não será autorizada a realização de eventos em "clubes, espaços de festas, pousadas, hotéis, bares, restaurantes, flutuantes ou vias públicas".

O decreto também se aplica a festas previamente autorizadas, como casamentos ou formaturas, que tenham sido marcadas para o período. Conforme a Prefeitura, "todos os eventos públicos ou privados, em área urbana ou rural, estarão cancelados no período de 12 a 16 de fevereiro de 2021".

A fiscalização em estabelecimentos foi intensificada na noite de sábado (13), quando foram registrados 10 autos de infração e quatro notificações por diversas irregularidades para conter o avanço do vírus.

As atividades foram comandadas pela Diretoria de Fiscalização da Secretaria de Desenvolvimento e Serviços Regionais e Vigilância Sanitária (Visa), com o apoio da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP), Agentes de Trânsito e Transportes do Município e Polícia Militar (PM).

Denúncias
Os moradores que identificarem festas ilegais podem fazer denúncias sobre possíveis desrespeitos aos decretos para impedir a disseminação da Covid-19.

Os registros podem ser feitos através da Ouvidoria do Município nos números 0800-6464-156 ou 3212-7144. Os moradores também podem entrar em contato com a Guarda Metropolitana de Palmas pelo 153 e com Polícia Militar através do 190.
(Do G1 TO)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Mattos Nascimento fez homenagem para Moisés 'da Sercon' Costa

No grande culto aberto promovido pelo COPAMEM, dia 24 de agosto de 2018,  o cantor gospel Mattos Nascimentos, homenageou o então prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa/MDB, no Dia Municipal do Evangélico.em 2018

Comente

  • JOSE PROFESSOR
    29/01/21 16h38
    Desde quando uma pessoa só pode ser atendida nos Postos de Saúde Municipais de Miracema só após 10 dias de sintomas?...
  • JOSE PROFESSOR
    24/01/21 10h14
    A Alcaide, com certeza, está pressionada pelas falhas existentes e recebidas de seu antecessor e auxiliares.Não há...
  • JOSE PROFESSOR
    16/01/21 09h52
    Por qual motivo as autoridades competentes (Judiciário e PM e PC)não corrigem esta discrepância sonora que são os...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.