Tocantins, 25 de janeiro de 2021 - Mira Jornal - 00:00

Estado

Dia do Rio é lembrado com ações de preservação e monitoramento dos recursos hídricos no Tocantins

24/11/2020 12h05

Fotos: Fernando Alves/Governo do Tocantins Encontro dos Rios Araguaia e Tocantins em Esperantina - TO
A Semarh desenvolve diversas ações com o objetivo de manter a água em quantidade e qualidade para os diversos usos

Celebrado nesta terça-feira, 24, o Dia do Rio é lembrado como uma data para reflexão sobre os múltiplos usos do recurso hídrico tão importante para a vida nos mais variados ecossistemas. A Bacia Araguaia-Tocantins ocupa uma superfície de 967.059 km², o que a torna a maior entre aquelas que se encontram totalmente dentro do território brasileiro, envolvendo os estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Pará e o Distrito Federal.

De acordo com o Plano Estadual de Recursos Hídricos, o Tocantins conta com aproximadamente 3600 rios catalogados que auxiliam na produção agrícola, no transporte fluvial para os produtos da região, além de fomentar o turismo em algumas cidades.

O monitoramento e as ações de preservação dos rios do Tocantins fazem parte das atribuições da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). A gestão desses recursos é direcionada pela Política Estadual dos Recursos Hídricos (PERH) e tem como um dos princípios básicos assegurar água em quantidade e qualidade para os diversos usos.

O diretor de Planejamento e Gestão dos Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo, destaca que “através desse estudo e do monitoramento é possível identificar o problema da bacia e saber onde é necessária a recuperação das nascentes e matas ciliares, sendo essa última responsável por evitar o processo de erosão do solo, já que parte da água que escoa das chuvas é retida pelas raízes dessa vegetação”.

Boletim Hidrometeorológico

Dentre as ações de acompanhamento da situação dos rios que a Semarh realiza está a elaboração dos Boletins Hidrometeorológicos, que é realizada pela instituição em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA). Os relatórios apresentam informações em tempo real das chuvas, cota e vazão das bacias Tocantins e Araguaia e seus principais afluentes.

O objetivo dos Boletins é manter o monitoramento e emitir alerta de cheias, estiagem, atender demandas dos Comitês de Bacias Hirdográficas (CBH´s), realizar levantamento hídrico, auxiliar nas tomadas de decisões por parte dos usuários de água e órgãos gestores, atender o estudo da rede de adensamento feito em 2009 e gerar dados para estudos acadêmicos e comunidade científica, além das associações de produtores.

Os dados Hidrometeorológicos são necessários para auxiliar na agilidade da elaboração de planos pela Defesa Civil estadual e municipal, principalmente sobre os riscos de cheias nos rios, o que torna essa ferramenta de extrema importância para nortear o Governo do Estado e instituições parceiras em situações de emergência quando necessário.

Diariamente os dados são coletados nas estações telemétricas que mandam as informações via satélite para o banco de dados da Semarh, essas informações são publicadas no site da instituição para alimentar o sistema estadual de informações sobre os recursos hídricos. O Boletim Hidrometeorológico também pode ser acessado pelo site do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e da Defesa Civil do Tocantins.

Viveiros

Recentemente foi implantado na Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Gurupi, um viveiro que terá capacidade para produzir anualmente 200 mil mudas de espécies nativas do cerrado. O projeto é fruto de uma parceria celebrada entre a Semarh e a instituição de ensino superior, que captou recursos do banco mundial na ordem R$ 280.000,00, originado do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS).

O projeto faz parte do programa de recuperação de nascentes que contam com o apoio das prefeituras e das secretarias de Meio Ambiente municipais que fazem parte do CBH’s. Além da recuperação anual de aproximadamente 200 hectares de áreas degradadas, o plantio das mudas vai envolver a comunidade e os alunos na cultura de preservação das nascentes.

Cada CBH vai receber em média de 20 a 30 mil mudas por ano, e já estão trabalhando na catalogação das nascentes que vão receber o plantio. O projeto ainda deve se estender por mais cidades do Estado, sendo elas: Palmas, Araguatins e Natividade.

Qualiágua

O Programa de Estímulo à Divulgação de Dados de Qualidade de Água (Qualiágua), desenvolvido através da Semarh em parceria com a ANA, realiza campanhas periódicas para acompanhar a evolução da qualidade da água das bacias hidrográficas do Estado.

A cada ano os pontos analisados e os parâmetros utilizados são expandidos progressivamente. Essa análise serve de base para a verificação da equipe técnica quanto à evolução da água nas bacias do Estado, e a partir daí fazer a proposição de políticas públicas para corrigir qualquer irregularidade. O acompanhamento é assegurado através das 44 estações de monitoramento que medem chuva, nível e vazão.

A água é um recurso natural de produção, e os usuários também são responsáveis pela gestão desse bem que deve ser usado de maneira sustentável. O Dia do Rio é simbólico para uma reflexão sobre determinadas ações que causam impactos nos rios.
(Da Ascom/Semarh)




   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Assembleia Legislativa do Tocantins História da Assembleia começa em Miracema

Comente

  • JOSE PROFESSOR
    16/01/21 09h52
    Por qual motivo as autoridades competentes (Judiciário e PM e PC)não corrigem esta discrepância sonora que são os...
  • JOSE PROFESSOR
    14/01/21 14h33
    A água potável continua com problemas. O fornecimento ainda não foi regularizado totalmente. Onde está a...
  • JOSE PROFESSOR
    10/01/21 10h38
    O que me causa apreensão é que as mais de 1.900.000 mortes por outras doenças ocorridas em 2020, sem contamos as por...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.