Tocantins, 30 de June de 2022 - Mira Jornal - 00:00

Policia

Casas de PMs e batalhões são alvos de mandados em investigação de chacina que deixou 6 mortos em Miracema

13/06/2022 08h10

Foto: Motagem/g1 Chacina deixou sete mortos em Miracema do Tocantins
Polícia Civil cumpre mandados contra PMs em operação que investiga chacina em Miracema

Sequência de assassinatos aconteceu depois que um policial militar morreu em confronto com criminosos. Depois outras seis pessoas foram executadas - duas delas dentro de uma delegacia que foi invadida por homens encapuzados e fortemente armados.

A Polícia Civil cumpre mandados contra policiais militares na manhã desta segunda-feira (13) em uma operação que investiga uma chacina que aconteceu há mais de quatro meses em Miracema do Tocantins. Na época, sete pessoas foram assassinadas em um curto intervalo de tempo. Seis mortes ocorreram após o policial Anamon Rodrigues de Sousa ser assassinado. Duas vítimas foram executadas dentro de uma delegacia.

Mais de 10 mandados são cumpridos nos endereços de policiais militares e também em sedes de batalhões da PM em Miracema e em Palmas. Agentes estiveram também no Quartel do Comando Geral da PM, na capital.

Por telefone o comandante geral da Polícia Militar, coronel Silva Neto, informou que está acompanhando a finalização da operação juntamente com a corregedoria da PM. Disse ainda que a corporação está à disposição da Justiça para colaborar com o esclarecimento dos fatos.

O que se sabe sobre a morte do sargento da PM e de mais seis pessoas em Miracema
'Coração angustiado': famílias de vítimas ainda esperam por respostas
Mulher que perdeu dois filhos e o marido em chacina pede por justiça

A sequência de seis assassinatos na cidade ocorreu após Anamon morrer durante confronto com criminosos. Depois do crime Valbiano Marinho da Silva, de 39 anos, suspeito de matar o policial e outras cinco pessoas foram mortas a tiros.

O pai e irmão do suspeito da morte do militar estão entre as vítimas. Eles foram mortos a tiros dentro da delegacia da Polícia Civil de Miracema. Eles estavam na unidade para prestar depoimento e foram baleados por homens encapuzados e armados que invadiram o local.

Para chegar até as vítimas os criminosos renderam agentes da Polícia Civil. Manoel Soares da Silva, de 67 anos, e o filho dele, Edson Marinho da Silva de 37 anos, foram executados com incontáveis tiros. Na época o delegado-geral da Polícia Civil, Claudemir Ferreira, afirmou não há indícios do envolvimento das vítimas na morte do PM.

Logo depois outras quatro pessoas foram baleadas na cidade. Os corpos foram encontrados por volta de 10h de sábado
(5). Um jovem de 18 anos sobreviveu ao ataque. As vítimas não tinham passagem pela polícia por nenhum crime.
 Letícia Queiroz e Ana Paula Rehbein, g1 Tocantins

   

Comentários (1)

  • jose professor | 13/06/22 10h29

    Fundamentação interessante já que só tem "santos" e "anjos" entre os mortos sem considerar o PM assassinado covardemente por um marginal.

Mais vídeosVideo Mira

MAXZEN FC E TOCANTÍNIA | COPÃO TOCANTINS, FINAL JOGO DE VOLTA - 2022

Comente

  • VAldo
    01/06/22 00h39
    A PONTO CERTO FM tem como lema "Um lugar para o nosso encontro" e é transmitida via rádio online. Tem...
  • jose professor
    31/05/22 10h16
    O que me causa espanto é a falta de comentários no único Jornal Citadino que temos em Miracema.Não creio que seja...
  • jose professor
    24/05/22 09h22
    A ENERGISA deveria fiscalizar e anotar quais postes antigos de madeira muitas vezes "madeira branca" que...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.