Tocantins, 22 de outubro de 2021 - Mira Jornal - 00:00

Policia

Tocantins comemora 33 anos com grandes avanços e conquistas na Segurança Pública

05/10/2021 12h10

Foto: SSP TO : Foto , Policiais Civis realizam treinamento contínuo

Ao longo dos últimos 33 anos, o Estado passou por grandes transformações que melhoraram a vida de todos os tocantinenses.

Nesta terça-feira, 5 de outubro, o Estado do Tocantins comemora 33 anos de existência. Fruto da união e dos esforços de pessoas de todas as regiões do Brasil que aqui chegaram para desbravar o cerrado e implantar o mais novo estado da federação, o Tocantins alcançou nessas últimas três décadas um alto índice de desenvolvimento em todas as áreas e se tornou um polo que atrai investimentos e também gente de todos os lugares que aqui chegam em busca de melhores condições de vida.

Localizado na região norte do Brasil e devido às suas características naturais, com abundância de terras férteis, recursos naturais, além de um povo ordeiro e hospitaleiro, o estado tem atingido índices de crescimento bem superiores à média nacional. Por meio de um crescimento contínuo, tem propiciado a toda a população desfrutar de melhores condições de vida para se estabelecer e criar seus filhos.

Embora já contasse com a atuação da segurança pública, até o ano de 1988, por estar integrado ao estado de Goiás, com a criação e emancipação do Estado do Tocantins, foi preciso reorganizar todos os serviços públicos no sentido de otimizar as ações voltadas à defesa da população tocantinense. Nesse sentido, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-TO), foi criada no dia 1º de janeiro de 1989, por meio da medida provisória 01, a qual foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), da mesma data.

O início

Se atualmente, o Estado do Tocantins conta com uma Segurança Pública que é referência nacional na promoção de estratégias de combate à criminalidade e também, com profissionais altamente treinados em técnicas de investigação, identificação e perícia, além de uma estrutura moderna, no início da atuação da corporação as coisas eram bem diferentes, como lembra o delegado de carreira de classe especial e atualmente aposentado, Reginaldo de Menezes Brito.

“O início das operações da segurança pública do Tocantins foi bem complicado, uma vez que não tínhamos viaturas e equipamentos adequados para fazer as investigações, e nossa estrutura era muito simples e composta de prédios provisórios feitos em sua maioria de madeirite”, lembra o delegado.

Profissionais pioneiros

Se por um lado, faltava estrutura e boas condições de trabalho, por outro sobrava garra e determinação para os primeiros profissionais que ingressaram nas fileiras da Segurança Pública do Tocantins, para fazer história na recém-criada Polícia Civil do Estado do Tocantins, como rememora o delegado Reginaldo.

“A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) iniciou suas atividades ainda na cidade de Miracema do Tocantins, que foi escolhida a capital provisória do estado, no ano de 1989. Naquela época, os primeiros policiais que ingressaram na instituição eram comissionados, uma vez que ainda não tinha sido realizado concurso público para o provimento dos cargos da instituição”, relembra o delegado que tem mais de 42 anos de serviços prestados, a segurança pública do Tocantins, sendo 28, apenas como delegado de polícia civil.

Porém, mesmo diante de todas as adversidades enfrentadas, os primeiros delegados, escrivães, peritos, legistas, papiloscopistas, diretores, superintendentes, coordenadores, secretários, adjuntos e demais servidores do quadro administrativo realizaram um trabalho de entrega e comprometimento para que a nova instituição pudesse alcançar o estágio atual e ser reconhecida como uma entidade que está na vanguarda na promoção de políticas públicas.

Vocação para ser policial Civil

Um dos policiais pioneiros que ainda se encontram na ativa na Polícia Civil é o agente de polícia, Fleury Coelho de Castro, que ingressou nas fileiras da instituição no ano de 1991. Nascido em Miracema, Ele conta que desde a adolescência tinha o sonho de ser policial, e, quando o Tocantins foi emancipado do Estado de Goiás, não pensou duas vezes e começou a trabalhar na Segurança Pública do Tocantins.

“Naquela época, em 1991, entrei na polícia como servidor comissionado, pois ainda não havia concurso público, mas em 1994, fiz o concurso e me tornei efetivo. Desde então já se vão 30 anos de serviços prestados à comunidade tocantinense em várias cidades, sobretudo no sul do estado”, ressalta Fleury.

O policial também destaca que, no início, para ser policial civil era necessário ter muita vontade e aptidão, uma vez que as tecnologias que hoje são amplamente utilizadas nas investigações policiais não estavam disponíveis naquela época. “Somos policiais civis por opção e, nos idos dos anos 90, tínhamos que recorrer às técnicas policiais que estavam disponíveis à época, e assim, lançamos mão de um bom diálogo para extrair confissões dos suspeitos e assim, resolver os crimes diversos da época”, relembra Fleury.

Apesar de tudo, com uma carreira mais do que consolidada, prestes a se aposentar, Fleury diz que tudo valeu a pena e que se preciso fosse, faria tudo novamente. ‘Fiz muitos amigos na Polícia Civil e na Segurança como um todo, só tenho gratidão por ter a honra de servir em uma instituição tão respeitada. Ajudei a solucionar vários crimes, muitos deles bárbaros, para que a justiça fosse feita e isso não tem preço,” ressalta o veterano policial.

Investimentos e treinamento de pessoal

Para que a SSP-TO pudesse ser capaz de atingir os níveis de excelência que desfruta atualmente, nas últimas décadas, o governo do estado promoveu um aporte de investimentos na aquisição de materiais, armamento, novos aparelhos para o uso nos institutos que compõem a Polícia Científica, construção e reforma de delegacias e prédios para abrigar as sedes dos Institutos de Medicina Legal, Identificação e Criminalística, além de treinamento constante de seus profissionais. Todas essas ações possibilitam hoje a realização de um trabalho eficiente, de qualidade e que tem resultado em ações positivas a toda a população que é a maior beneficiária dos serviços ofertados pela Segurança Pública.

“Muitos foram os desafios enfrentados para que a Segurança Pública do Tocantins pudesse ser reconhecida como uma das pastas mais atuantes em todo o Brasil e que, atinge elevados índices de resolução de crimes, propiciando sensação de segurança a toda a população do estado do Tocantins”, ressalta o delegado Reginaldo.

Avanços

Com investimentos direcionados na formação de novos profissionais e na melhoria dos serviços prestados, a Segurança Pública do Tocantins tem promovido uma série de estratégias que têm por único objetivo melhor atender a toda a população do estado do Tocantins.

Exemplos disso, são o pioneirismo da instituição na criação e incorporações de dispositivos como o sistema PPE, idealizado pela SSP-TO e lançado em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. A ferramenta padroniza e integraliza todas as delegacias de polícia do estado, e possibilita com que os procedimentos policiais digitais como boletim de ocorrência, autos de prisão em flagrante e mesmo inquéritos policiais possam ser acessados e visualizados em tempo real em qualquer delegacia. Atualmente, esse serviço é utilizado em boa parte das delegacias de polícia civil do Brasil.

PESSE

Outra importante conquista para o Estado do Tocantins, na área da segurança pública, foi a implantação do Plano Estadual de Segurança e Defesa Social (PESSE), que diz respeito ao planejamento de ações e estratégias que tem por finalidade garantir a segurança de todos os tocantinenses, a longo prazo.

A iniciativa é focada no processo colaborativo que envolve as forças de segurança, sociedade civil organizada no intuito de direcionar a atuação do Poder Público na gestão da Segurança Pública para os próximos 10 anos, unindo esforços da Secretaria de Segurança Pública, de Cidadania e Justiça, da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins.

Sistema Integrado de Metas

Uma das ferramentas do PESSE é o Sistema Integrado de Metas que prevê a criação de instâncias, instrumentos e rotinas que permitam aos profissionais a construção de planejamentos integrados, qualificando a resposta institucional frente aos Crimes Violentos Letais Intencionais e Crimes Contra o Patrimônio.

“As demandas são emanadas pela sociedade do Tocantins em efetiva operação coordenada no âmbito da Segurança Pública, a implementação do Sistema Integrado de Metas permitirá, não apenas o alcance das metas de redução criminal estabelecidas, mas a ampliação da qualidade de vida e a permanente construção de um estado mais seguro para se viver”, explicou o secretário da SSP, Cristiano Sampaio.

CIOPAER

A Segurança Pública do Tocantins também conta com uma unidade aérea que foi instituída no ano de 2011 e já tem mais de 10 anos de atuação. Trata-se do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), que tem por objetivo dar apoio aéreo aos órgãos de segurança pública e foi criado no ano de 2011, por meio da Medida Provisória 06/2011.

Com o lema, Voar, Combater e Resgatar, os integrantes do Ciopaer, que é formado por policiais civis, militares e também bombeiros militares realizam diariamente, missões de apoio aos órgãos policiais na busca por suspeitos de crimes diversos e no resgate de pessoas em locais de difícil acesso. A unidade aérea também efetua o transporte aeromédico de vítimas de acidentes de trânsito e atua no apoio a outros órgãos, no combate a incêndios e demais catástrofes naturais.

Academia Itinerante

Nos últimos anos, a segurança pública também promoveu a capacitação de centenas de policiais civis, por meio do programa academia itinerante. Todos os anos, os treinamentos são oferecidos pela Escola Superior de Polícia Civil (ESPOL), antiga academia de Polícia Civil, onde os instrutores percorrem todas as regionais do Estado, capacitando os policiais civis com cursos de tiro, aprimoramento de técnicas investigativas, palestras motivacionais, dentre outros.

Reformulação de Frota e Aquisição de Novos Equipamentos

A Segurança Pública também investiu fortemente na aquisição de novos aparelhos que possibilitam a melhoria das investigações policiais. Ao mesmo tempo, novas tecnologias também foram incorporadas aos Institutos da Polícia Científica, permitindo a realização de exames, como o DNA, que subsidiam as investigações policiais, sobretudo em crimes de homicídio.

A frota de veículos da SSP está sendo constantemente renovada, com a substituição de quase 600 veículos, em Palmas, e também no interior do Estado. Investimento esse primordial para a realização dos trabalhos policiais de investigações e os que são realizados pelos institutos da Polícia Científica.

Novo Estatuto

Além disso, no ano de 2019, a Segurança Pública passou a contar com um novo estatuto mais moderno e que está em sintonia com as demandas das categorias de policiais civis, além de padronizar as condutas a serem observadas pelos servidores do órgão. O novo documento foi elaborado pelo atual secretário da Segurança Pública do Tocantins, Cristiano Sampaio, que está à frente da pasta desde o início do ano de 2019.

Todas as conquistas e avanços obtidos pela Segurança Pública do Tocantins, nos últimos 33 anos, elevam a instituição a um patamar de excelência, se colocando entre uma das melhores SSPs do Brasil. O reflexo das políticas públicas e do contínuo aprimoramento do efetivo da pasta, bem como os investimentos em equipamentos e novas tecnologias, pode ser sentido no declínio constante dos níveis de criminalidade, e na resolução de crimes em todo o estado. Com o esforço de homens e mulheres abnegados que iniciaram a Segurança Pública no passado e dos atuais servidores que atuam no presente, a pasta projeta um futuro melhor com mais paz, harmonia e segurança no estado do Tocantins que é e continuará sendo um dos mais seguros do Brasil. 
(Da SSP TO/Rogério de Oliveira)

 

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.

Mais vídeosVideo Mira

Violência contra a mulher em tempos de pandemia

Mais que o medo de adoecer, as mulheres em todo mundo enfrentam outro dado assustador: o aumento da violência doméstica.

O Brasil está em quinto lugar no ranking mundial de feminicídio, o que faz desse tipo de violência um grave problema social e de saúde pública, que os profissionais da Atenção Primária enfrentam todos os dias.
Com o isolamento social, houve um aumento considerável de relato desse tipo de violência.

Como identificar as mulheres que estão mais vulneráveis? A resposta você encontra no vídeo desenvolvido pela médica de família e comunidade Lorenna Baião, com apoio da Associação Capixaba de Medicina de Família, e também nas cartilhas produzidas pelos Grupos de Trabalho de Mulheres na MFC e de Gênero, Sexualidade, Diversidade e Direitos da SBMFC.
 

Comente

  • jose professor
    27/09/21 07h01
    Não é possível que as coisas aconteçam e ninguém reclame.Hoje (27/09/2021) aproximadamente entre 06:30 e 07:00 horas...
  • Redação
    25/08/21 14h04
    Parabéns Miracema pelos seus 73 anos. As cidades são como as pessoas sentem quando a ingratidão chega a sua porta....
  • Jose Professor
    14/08/21 09h57
    Não é a primeira vez que reclamo. Não é novidade o barulho infernal causado pelos carros de som na comunidade. Me...
VER TODOS OS COMENTÁRIOS

Jornal Impresso

Em Breve
2010 c Mira Jornal. Todos os direitos reservados.